Follow by Email

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

O QUE VOCÊ CARREGA NA SUA MOCHILA? (Rosa Edna Bulcão)


Há alguns anos, nasceu uma criança muito linda, apreciada por todos, amada por seus pais, era a alegria da casa. Os anos foram passando e esta criança foi mudando o comportamento, já não era mais um bebe, agora é um homem.
Este homem tornou-se independente dos seus pais, pois já tinha idade para caminhar com seus próprios pés. No decorrer da vida este homem acumulou diversas coisas que começaram a pesar muito, por exemplo: falta de tempo, mentiras, pressas, desespero, ódio, inveja, ciúmes, discórdia e outras tantas por aí.
Cada dia que saia de casa para trabalhar carregava sua mochila e cada vez mais pesada, mesmo assim não conseguia esvaziar e muito menos diminuir o peso. Todavia este homem um dia resolveu formar uma família e casou, mas levou a sua pesada mochila e em pouco tempo veio à ruína no seu lar.
É assim que acontece com as pessoas que não querem esvaziar a mochila. Como está a sua mochila? Pesada ou levezinha? Se estiver pesada, tente parar um pouco e da mesma forma, esvaziar. Abra devagar e vá escolhendo os pesos maiores, por exemplo: a discórdia, o ódio, a mentira, a inveja, a vingança, a rebeldia e outros. Agora tente colocar nesta mochila a PACIÊNCIA, a AMIZADE, o AMOR, a COMPREENSÃO, o PERDÃO, o COMPARTILHAR, o SORRIR... Etc.
Agora verifique se está mais leve, ah! Caso não consiga se desfazer do fardo pesado, lembre-se. Há muitos anos, ou, um pouco mais de dois mil anos, nasceu também uma criança, talvez a mais linda de todas as crianças que o mundo já viu. Este menino foi muito amado por seus pais, ele cresceu em sabedoria e se tornou um homem. Todavia, na trajetória de sua vida, ele nunca teve uma mochila pesada.
Seu lema era semear o amor, a paz, a paciência, a fé, a união, a confiança, a segurança e em todo seu percurso ele só fez o bem e seu amor é tão grande que Ele mesmo carregou o fardo pesado da humanidade, tudo por amor. Ele só sabia fazer o bem, pois seu nome é “AMOR”.
Estamos em plena época de Natal, quando o Natal deveria ser todos os dias, no entanto o Natal que hoje se comemora é: brinquedos caros, roupa de grife, pérolas, ouro e prata. Enquanto muitas pessoas, crianças e adultos morrem de fome.
Ainda há na mente de muitas pessoas que Jesus é um menino deitado numa manjedoura, não é verdade, este menino cresceu. Hoje Ele é um homem grande, vivo e poderoso, Ele intercede por mim e por você junto ao Pai, “DEUS”. Seu nome é JESUS. Ele te convida hoje a deixar sua velha e pesada mochila para que ele carregue.
Você está disposto a entregar a sua velha e pesada mochila?
Hoje é dia de renovação, NATAL é PERDÃO. Construa uma nova vida e convide Jesus para estar com você.
Um novo ano se aproxima, novos desafios estão a nossa frente. Não há porque desistir.
Jesus te ama e quer te salvar.

FELIZ ANO NOVO!
Entre com o pé direito, coloque o pé na água e o mar se abrirá.

Que possamos no ano de 2012 permanecermos leves, suaves, serenos para recebermos bênçãos sem medidas.

São os desejos da amiga Rosa Edna Bulcão

RESTITUI!!!!


Instrumental - Restitui.wmv
Envie músicas para seus amigos do Orkut!





Restitui Senhor, Eu quero de volta o que é meu!!!!

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

ANTES QUE O ANO TERMINE ...


Uma pequena e otimista reflexão para ser feita na última semana do ano.

OLHA no teu jardim as rosas entreabertas,
e nunca as pétalas caídas;

OBSERVA em teu caminho a distância vencida
e nunca o que falta ainda;

GUARDA do teu olhar os brilhos de alegria
e nunca as névoas de tristezas;

RETÉM da tua voz risadas e canções
e nunca os teus gemidos;

CONSERVA em teus ouvidos as palavras de amor
e nunca as de ódio;

GRAVA em tua pupila o nascer das auroras
e nunca os teus poentes;

CONSERVA no teu rosto as linhas do sorriso
e nunca os sulcos do teu pranto;

CONTA aos homens o azul das tuas primaveras
e nunca as tempestades do verão;

GUARDA da tua face apenas as carícias,
esquece as bofetadas;

CONSERVA de teus pés os passos retos e puros,
esquece os transviados;

GUARDA de tuas mãos as flores que ofertaram,
esquece os espinhos que ficaram;

De teus lábios CONSERVA as mensagens bondosas,
esquece as maldições;

RELEMBRA com prazer as tuas escaladas,
esquece o prazer fútil das descidas;

RELEMBRA os dias em que fostes água limpa,
esquece as horas em que foste brejo;

CONTA e mostra as medalhas das tuas vitórias,
esquece as cicatrizes das derrotas;

OLHA de frente o sol que existe em tua vida,
esquece a sombra que fica atrás;

A flor que desabrocha é bem mais importante
do que mil pétalas caídas;
E só um olhar de amor pode levar consigo calor
para aquecer muitos invernos;
A bondade é mais forte em nós e dura muito
mais do que o mal que nós mesmos praticamos.
(Autor desconhecido)
Por: Rosa Edna Bulcão.
Feliz Ano novo a todos os amigos, parentes e demais.

Este texto foi publicado na Rádio Novo Tempo Por Hamilton Menezes.

domingo, 11 de dezembro de 2011

Computador de dois mil anos


Publicado em sexta-feira, 9 de dezembro de 2011 às 10:25 Por Michelson Borges / Pela Rádio Novo tempo


Que pensamentos lhe ocorreriam, caso você encontrasse um mecanismo antiquíssimo, com mais de dois mil anos de idade, capaz de fazer cálculos astronômicos precisos; um verdadeiro computador? Esse dispositivo existe e é conhecido como Mecanismo de Anticítera. Resultado da engenhosidade dos gregos antigos, era mais sofisticado tecnologicamente do que qualquer outro mecanismo inventado por qualquer outra civilização pelo menos nos mil anos seguintes. Pesquisadores utilizaram tecnologias de imagem e de tomografia em raio x de alta resolução para estudar os fragmentos remanescentes do mecanismo. O que descobriram? Que o computador grego permitia acompanhar os movimentos da Lua – inclusive recriando sua órbita irregular –, do Sol, de alguns planetas e até prever eclipses.

O Mecanismo de Anticítera foi descoberto em 1901 por um grupo de mergulhadores que apanhavam esponjas próximo à ilha de Anticítera. As peças foram retiradas de um naufrágio a 42 metros de profundidade, ocorrido em 65 a.C.

O achado consistia em um engenhoso arranjo com pelo menos 30 engrenagens de alta precisão, todas feitas de bronze. As peças ficavam dentro de uma caixa coberta com inscrições. Reconstruções tridimensionais feitas em computador sugerem como o dispositivo pode ter funcionado.

“Trata-se de um dispositivo extraordinário, o único do tipo. Além da precisão para fazer cálculos astronômicos, tinha um lindo desenho. A maneira como as partes mecânicas foi projetada é de cair o queixo. Quem quer que o tenha construído, o fez extremamente bem”, disse Mike Edmunds, da Universidade de Cardiff.

Esse achado me faz pensar pelo menos duas coisas: (1) As civilizações antigas não tinham nada de “primitivas” e apontam para a origem superior da nossa espécie (lembre-se também das magníficas pirâmides e outras obras monumentais e inigualáveis). (2) Por que os pesquisadores concluíram logo de cara que o Mecanismo de Anticítera foi construído com engenhosidade? Não poderia ele ser o resultado do ajuntamento casual de metais ao longo de milhões de anos? Por que não? Então, por que os evolucionistas não titubeiam em atribuir à seleção natural e a mutações aleatórias (portanto, ao acaso) a existência de mecanismos infinitamente mais complexos do que os computadores mais modernos? Não consigo entender a “lógica” deles.

Note o que afirmou Edmunds: “[O dispositivo extraordinário tem um] lindo desenho. A maneira como as partes mecânicas foi projetada é de cair o queixo. Quem quer que o tenha construído, o fez extremamente bem.” Então pense nas células, no DNA, na quinesina, no olho e no cérebro humano, no flagelo bacteriano, nas bursas, na placenta, etc., etc., etc. Quem quer que os tenha construído também os fez extremamente bem.


Hoje por: Rosa Edna Bulcão