Follow by Email

sábado, 9 de julho de 2011

Violação dos Direitos Humanos no Irã - (Acesso no link:http.// www.criacionismo.com)

Gravíssimas violações de direitos humanos vêm ocorrendo no Irã desde a Revolução Islâmica de 1979. A Resolução da Assembleia Geral da ONU nº 63/19 de 18 de dezembro de 2008 condenou o Irã e, também, a Coreia do Norte e Miamar (antiga Birmânia) por violações recentes dos direitos e liberdades fundamentais assegurados por tratados internacionais. No Irã, os direitos das mulheres são constantemente violados. Homossexuais são enforcados em praça pública. Além disso, não há liberdade de consciência e de crença. Minorias privadas do direito fundamental à liberdade religiosa são duramente perseguidas. Sete líderes Bahá’ís, falsamente acusados de espionagem, estão presos em Teerã. Há notícias de que alguns cristãos também estão presos nas mesmas circunstâncias. Este abaixo-assinado é uma resposta ao apelo da ativista iraniana e ganhadora do prêmio Nobel da Paz de 2003, Shirin Ebadi, que foi lançado na sede da seccional paulista da Ordem dos Advogados do Brasil, em 7/6/2011. Na ocasião, Shirin Ebadi pediu para que os brasileiros enviassem cartas à Embaixada do Irã pedindo a libertação da advogada Nasrin Soutudeh.

A Dr. Ebadi faria o mesmo apelo à presidente Dilma Rousseff, mas não foi recebida. Assim, este abaixo-assinado é endereçado à presidente da Republica Federativa do Brasil. Rousseff demonstrou sensibilidade à causa dos direitos humanos ao ajudar na libertação de Sakineh (condenada à morte por apedrejamento como punição pelo crime de adultério), mas também decepcionou o povo brasileiro ao recusar o encontro com a ativista dos direitos humanos, Shirin Ebadi.

Nós, abaixo-assinados, pedimos e esperamos que a nossa presidente da República, Dilma Rousseff, faça todos os esforços possíveis para a libertação da advogada Nasrin Soutudeh, assim como dos demais cidadãos que foram injustamente encarcerados no Irã em razão de perseguições políticas ou religiosas, sejam eles cristãos, Bahá’ís ou muçulmanos sunitas. Reivindicamos também que o Brasil, no âmbito da Organização das Nações Unidas (ONU), mantenha uma posição de repúdio às gravíssimas violações dos direitos humanos que ocorrem em países como o Irã e a Coreia do Norte.